Campanha plus size da C&A é alvo de críticas

14:52:00

Oi gente, tudo bem com vocês?

Recentemente a C&A lançou a campanha "sou gorda &sou sexy" com a modelo Maria Luiza Mendes que há alguns anos trabalha para o segmento plus size. A campanha recebeu milhares de críticas nas redes sociais, sites e blogs porque dizem que a modelo "não é gorda, não representa as gordas" e etc. A própria modelo se manifestou falando qual é o seu peso, altura e IMC para comprovar que sim, ela é gorda, pois a palavra gordo significa "quem tem gordura extra no corpo".
Achei tão chato ver milhares de posts por aí criticando a campanha, afinal é a primeira que a C&A promove e ainda não vivemos em um mundo perfeito onde tudo agrada a todos. O universo plus size milita por igualdade e espaço nas grandes mídias, e ao invés de comemorarem que mais uma grande marca brasileira está de olho e pode abrir novas oportunidades para o segmento, preferem jogar pedras e desmerecer inclusive o trabalho da modelo que está ali na campanha. Gente, lembro de quando eu era adolescente e ficava mega triste por não encontrar roupas modernas que me serviam, e hoje as pessoas estão reclamando porque a modelo é plus size mas não tem barriga... Ou seja, o ser humano nunca está satisfeito!
Eu entrei no mundo da moda de forma profissional há 3 anos e pude trabalhar nos bastidores da SPFW, Casa de Criadores, em campanhas de moda e definitivamente a Maria Luiza está longe de ser uma modelo magra. Ela pode não ter barriga como eu tenho, mas é evidente que ela é uma mulher plus size pois grande parte das grifes brasileiras produzem somente até o tamanho 42.




Concordo que ela é uma mulher cheia de curvas e que não representa 100% dos biótipos de mulheres acima do peso, mas já é um grande primeiro passo. Minha experiência com a C&A em relação à roupas plus size mudou muito depois que conheci a loja do Shopping West Plaza que fica no bairro Água Branca, região da Barra Funda em São Paulo. Lá é possível encontrar roupas da coleção "Special for you" que vão até o manequim 56, trabalhei ali perto e sempre ia conferir as novidades em moda plus size que tinham algumas opções bacanas, inclusive promoções. A modelagem não era uma das melhores para o meu tipo de corpo, mas sempre encontrava algo que me agradava por lá. Então, posso afirmar que essa campanha sim, me representa. Talvez o grande erro da C&A é não ter roupas maiores em todas as suas lojas, somente em lojas selecionadas, e espero que isso esteja mudando.
Lá fora, muitas marcas usam modelos com o biótipo da Maria Luiza e o mercado plus size está muito à frente do nosso, trago como exemplos a Torrid e a Asos Curve, que também apostam em blogueiras e fazem ações especiais para que todas as mulheres se sintam representadas.




A blogueira Gabi Gregg para Asos Curve

Que tal pararmos de reclamar um pouco e comemorar cada novo passo que temos na moda plus size?! Fico muito feliz em ver cada marca que investe nesse mercado, é sinal de que vai ficar mais normal a cada dia e as próximas gerações não terão que militar para encontrar uma roupa bacana que lhes sirvam! 

Beijos

Você também pode gostar de...

4 comentários

  1. Eu não me importaria da campanha ser feita por uma modelo "gorda" que nem é tão gorda, desde que a Loja de fato, colocasse em suas araras numeração para quem não é apenas a gorda de sua campanha. Ou seja, atender a numeração plus size de fato, do numero 46 ao 54 (no mínimo)... Mas o plus da C&A, não é tão plus assim, e raramente vc acha uma peça acima de 48 na loja, e que tenha modelagem 48 e não 46.

    ResponderExcluir
  2. concordo plenamente não é preciso ser extremamente acima do peso pra ser uma plus size quando se veste como eu acima do 42 ( eu to entre 44 e 46) já se encontra muita dificuldade em encontrar roupas e empresas que queiram também investir neste público e isso deve ser incentivado e não atacado a modelo é linda e a iniciativa super aprovada! Parabéns pelo post ficou ótimo.

    ResponderExcluir
  3. Achei super lindas todas tem cada plus size elegante! Amei o post

    ResponderExcluir